Como fotografar paisagens em baixa luz

fotografia-noturna-2

Leia em 6 minutos!

A luz é a matéria-prima da fotografia, então porque fotografamos nas horas em que ela é mais rara?

A condição luminosa ideal é aquela em que o sol vai se pondo pouco a pouco. Aquela luz é sutil, suave e produz um efeito que já seduz até os olhares menos treinados. A fotografia de paisagem é desafiadora porque a luz está constantemente em mudança, dependendo sempre do local, da hora, da estação e do clima. Pensou que fosse fácil? Pois é, não é bem assim!

Ao clicar nunca temos certeza do que o visor da câmera vai mostrar, mesmo que tenhamos já bastante experiência. O principal elemento para uma boa fotografia em baixa luz não é aquilo que você vê, é justamente o contrário, é aquilo que você não pode ver. Olhar para o mundo depois que o Sol se põe através de uma câmera é totalmente diferente, porque você não vê mais as cores de outrora, dos prédios, do verde das matas, do piso, da areia, do mar.…

Quando a luz está muito, muito baixa, chute! Pode ser que a foto saia linda!

paisagem noturna de Fortaleza – @ytadecastrofotografia

Quais equipamentos devo ter para fotografar paisagens em baixa luz?

Bem gente, 5 equipamentos são essenciais. Eu costumava usar quando fazia minhas saídas noturnas:

  1. Tripé: Sem sombra de dúvidas o tripé é essencial. Que não dê trabalho de montar, que seja rígido e que não balance com o vento. Ele vai ser seu terceiro braço!
  2. Disparador remoto: Outro amigo para sua jornada, compre um. Alguns são bem baratos. Tem com cabo ou sem cabo. É essencial para longas exposições. Vai te poupar ficar parado ali com o dedo no botão.
  3. Um celular: Ahhhh! Esse você já tem! Bem, nele você pode instalar aplicativos úteis como horários lunares, solares, comportamento das marés e etc.…. Veja o Sun Suveyor. Seu celular servirá também como lanterna para quando quiser fazer um light painting.
  4. Objetiva grande-angular: Tem que ter! Pode ser uma 17-70mm.
  5. A câmera: Bem, de preferência uma daquelas em que podemos elevar o Iso sem causar grande granulações. Por exemplo: Nikon d810. Mas você pode fazer com uma câmera de entrada!

Noite no Porto – Portugal – @ytadecastrofotografia

Planejamento

Planeje o que quer fotografar, vá para o local, observe, pegue a câmera e ainda com suas mãos faça algumas fotos em alguns ângulos para notar qual será o mais bonito, escolha o ponto e monte o tripé. Espere o momento certo e dispare!

Cidade de Fortaleza vista a partir do mar

Lembre-se que em fotografia de paisagem queremos que tudo fique nítido, não é? Então para isso usamos aberturas com número f maiores, como f/16 a f22 e velocidades baixas entre 10 segundos e 2 minutos. Se você não sabe o que é número f e velocidades baixas precisa aprender! Sorte sua que vou te indicar um evento grátis aqui.

Dicas

Algumas dicas são essenciais para quem está começando a fotografar paisagens. Confira algumas:

  • Vai para pro mar? Decida se quer a maré alta ou baixa e onde o sol vai nascer em relação sua posição;
  • Quer paisagem urbana? Você vai encontrar mais edifícios iluminados a noite do que nas primeiras horas da manhã, pois as pessoas estarão acordadas e haverá também movimentação de pessoas nas ruas e aí sua exposição será maior, talvez de vários segundos;
  • Evite objetos muito claros em primeiro plano, pois eles chamam atenção;
  • Suas ferramentas serão a luz, as sombras e a temperatura de cor;
  • O melhor horário é do final e do início do dia;
  • Um filtro de densidade neutra (ND) é interessante durante uma sessão com um pouco mais de luz, para poder deixar o tempo de exposição mais lento.

Uma última dica é fazer suas fotos de paisagem em RAW, depois você pode processá-las no Lightroom ou Photoshop do jeito que mais gostar!

Então é isso! Gostou desse artigo? Te ajudou? Compartilhe com seus amigos entusiastas, tenho certeza que alguns deles vão amar!

Se esse post de acrescentou, compartilhe! 

Facebook
WhatsApp
Email
Telegram
Twitter
Yta de Castro

Yta de Castro

Jornalista, Marketeira, Fotógrafa, Mentora e criadora da Escola da Yta. Já registrou desde 2011 mais de 300 eventos e hoje compartilha conhecimento. Já formou centenas de fotógrafos.

Envie seu artigo para comercial@ytadecastro.com.br com seu nome e fone.

Leia também

Opa! Alguma dúvida?